O júri do Design for a Better World Award conta com a participação de especialistas do Brasil e do exterior, aptos a avaliar os projetos de acordo com suas especialidade e áreas de atuação. Em 2021 foram  26 especialistas que tiveram a oportunidade de avaliar os projetos inscritos na premiação. Para 2022 o júri está sendo estruturado e será conhecido em breve.

O processo de avaliação dos projetos é sério e transparente e leva em consideração três verticais: design, inovação e impacto; para cada uma delas diversos são os critérios estabelecidos conforme regulamento. O peso maior no processo de avaliação fica com a vertical impacto que tem peso 3, design e inovação tem peso 1.

O júri avalia questões como economia circular, inclusão física e cultural, eficiência energética, redução de resíduos, redução do uso de água, redução da poluição, redução do consumo, materiais menos impactantes, melhoria do meio ambiente ou melhoria do bem-estar das pessoas, maior reciclabilidade, reutilização, reaproveitamento, viabilidade econômica, obsolescência, intercambialidade, design universal, manutenção mais fácil e durabilidade estendida em produtos, processos, serviços e projetos.